Dicas emocionais para quem está longe de casa durante COVID19

Algumas pessoas podem, no momento, não ter oportunidade de voltar para casa porque as fronteiras do país de origem e / ou do país de missão foram fechadas. Outros podem (voluntária ou involuntariamente) decidir estender a missão, por saber que possivelmente não poderia ser enviado outro expatriado para substituí-los. Seja qual for o motivo, estar longe de casa e de seus entes queridos durante uma pandemia pode ser uma enorme fonte de stress para algumas pessoas.

As fontes de stress para as pessoas que trabalham ou que estão longe de casa:

  • Incerteza sobre a possíbilidade de voltar a casa e ter datas de retorno.
  • Não poder estar fisicamente presente para apoiar seus entes queridos.
  • Não estar presente para ajudar as pessoas do seu próprio país ou região.
  • Os seus entes queridos, em casa, podem não estar “emocionalmente” tão disponíveis como antes (para contactar / apoiar / ouvir) porque, também eles têm que lidar com suas próprias dificuldades e desafios.
  • Sua família e amigos podem manifestar um aumento de preocupação com o próprio.
  • A preocupação com o facto de um ente querido poder ser contagiado pelo virús e acabar num estado crítico, sem que possa voltar a casa.
  • Preocupação com a própria contaminação durante a missão, com a incereza de haver condições para ser evacuado clinicamente ou se será possível ser tratado no país da missão em vez do seu país de origem

Todos esses elementos podem trazer diferentes reações emocionais: ansiedade, medo, raiva, tristeza, desamparo, desesperança… Essas reações emocionais são perfeitamente compreensíveis.

O que pode ajudar

– Informar: Mesmo à distância, você pode educar seus entes queridos sobre como eles se podem proteger. Reserve um tempo para explicar a importância de respeitar as medidas preventivas e de higiene

Para obter mais informações sobre a pandemia COVID, as melhores práticas, como se proteger a si e aos outros consulte o site da OMS:

https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public

– Informe também as suas pessoas sobre as medidas de precaução e proteção adotadas pela sua empresa para os tranquilisar em relação à sua situação.

– Ajude seus entes queridos a refletir: Se fizer sentidoo para si, ajude seus entes queridos a pensar nas medidas de auto-cuidado, tendo em consideração as conseqências que o confinamento pode ter com eles.  Ajude-os a preparar o seu confinamento, e refoce a importância da prática de auto-cuidado.

– Mantenha contato com a sua rede de apoio, amigos e famílias, se necessário, aumente a frequência destes Contatos.

– Fale sobre outras coisas além do COVID-19. Além de notícias relacionadas à pandemia, tente também partilhar e falar de outros assuntos. Pode relembre boas memórias que tenham tido juntos, partilhe o último filme que você viu ou livro que leu, fale dos seus futuros projetos, partilhe as coisas do dia em que cada um de vocês pode ser grato (veja a caixa de ferramentas com exercício de gratidão).

– Se estiver particularmente preocupado com alguém do seu paíse de origem, identifique uma ou duas pessoas de recurso, que morem nas proximidades e que possam ajudar se fôr necessário.

– Escolha as suas fontes de informação criteriosamente. Ao procurar informações sobre desenvolvimentos da epidemia no seu país de origem, certifique-se de usar links confiáveis (Ministério da Saúde do país, OMS). Defina também os horários do dia para pesquisar informação (para evitar estar constantemente ansioso). Prefira ler artigos em vez de visualizar uma reportagem de televisão, pois assim reduz o contágio emocional. Concentre-se nos factos em vez de rumores (pois são comuns nas redes e médias sociais).

– Evite falsas promessas. Como a situação muda muito rapidamente, não faça promessas em relação às datas do seu retorno.

– Fortaleça os relacionamentos com os seus colegas de equipa.

– Planifique os seus momentos de desconexão, realizando atividades sozinho/a e com a equipa (filmes, jogos de tabuleiro, música, exercícios físicos …).

– Faça um Diário: Às vezes é difícil partilhar a nossa xperiência com quem está longe, mas se fizer sentido para si, pode ser útil escrever, registar e anotar as suas experiências, pensamentos e emoções num caderno para partilhar com as suas pessoas do país de origem quando voltar a casa.

Preparar o Regresso a casa

– Dependendo da situação no momento do seu retorno, lembre-se de que terá que cumprir com as leis em vigor no seu país. É possível que uma quarentena possa ser imposta à chegada antes mesmo de poder reunir com seus entes queridos.

-Recorde que mesmo que nenhuma medida específica lhe seja imposta pelo seu país é comum que parentes, amigos ou comunidade expressem medos e relutância em estar em contato consigo nas primeiras semanas. Pode haver estigma de alguns e rejeição de outros por um tempo. Especialmente se o expatriado trabalhou em unidades de saúde num país onde o Coronavírus está disseminado. Embora esse tipo de comportamento e reação possam ser difíceis, é importante relembrar que está associado ao medo que todos têm de ser infectados. Preparar a chegada com os seus entes queridos, partilhar preocupações e expetativas / necessidades antes do regresso permite conter medos e encontrar soluções mais adequadas à realidade e necessidades de cada um.

Peça ajuda se sentir que tudo isto é muito intenso.

 

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *